quinta-feira, 13 de abril de 2017

O segredo de uma vida equilibrada



Nessa nova fase que estou passando me vejo mergulhada em mistos de sentimentos, muita expectativa e entusiasmo, ideias infinitas que o dia parece não comportar. É preciso colocar o pé no freio! Ir devagar e sempre!

Parando para meditar vejo que viver é realmente uma arte e demanda equilíbrio. São muitas coisas para administrar na vida:
  • Saúde;
  • Relacionamentos: Família, amigos, colegas, vizinhos, etc;
  • Lazer;
  • Descanso;
  • Vida Espiritual;
  • Vida Profissional;
  • Emoções
  • Extras, etc e tals
Se alguma dessas áreas é deixada de lado, ou se damos mais ênfase a uma do que a outra, deixamos de viver em plenitude. A nossa vida fica em desequilíbrio e os problemas começam a aparecer. Porém, equilibrar isso tudo não é fácil. Exige cuidado constante porque a vida está sempre em movimento e precisamos estar também em movimento para manter tudo em ordem, nos esforçando para isso.

Eu assisti duas de minhas Youtubers favoritas, a Flávia Calina e a Lu Ferreira, falando que a vida é como o jogo de equilibrar pratinhos sobre palitos onde cada área da vida é um pratinho. Você tem que manter eles em girando sobre os palitos pra que não venham a cair e quebrar. É difícil, trabalhoso, mas é possível. 

Antes de ficar angustiada pensando que você tem que dar conta de tudo e que é muita coisa para você, venho dividir um segredo. Existe um ingrediente especial para se alcançar o equilíbrio, algo maravilhoso que nos faz alcançar esse equilíbrio de forma mais suave. É algo que nos enche de sabedoria, que nos dirige, que alivia nossas cargas, que nos ajuda. Chama-se Espírito Santo.

Quando nossa vida espiritual é colocada em primeiro lugar, todas as demais áreas de nossa vida começam a se equilibrar. Ele é o administrador perfeito. Ele nos faz lembrar do que pode estar esquecido e precisando de cuidados. Ele enche a nossa vida dos benefícios do seu fruto: alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, amor, temperança, domínio próprio. Então uma boa ordem de prioridades da nossa vida seria (Gálatas 5:22):

  • Vida Espiritual;
  • Saúde;
  • Emoções;
  • Relacionamentos: Família, amigos, colegas, vizinhos, etc;
  • Vida Profissional;
  • Lazer;
  • Descanso;
  • Extras, etc e tals

Para ter o Espírito Santos de Deus em nossa vida, no entanto, precisamos entregar a direção da nossa vida a Deus. Ele vai fazer uma limpeza em nós e nos colocar em equilíbrio.

Fique com Deus, divina!

Beijos



segunda-feira, 10 de abril de 2017

Resenha Pefume Divine Woman

Olá

Esse perfume lindão foi um presente de aniversário da minha irmã mais velha, Silvana, esse ano. O nome tem tudo a ver com o blog, reparou?

Raquel (esquerda) e eu (direita) soprando as velinhas no dia 27/02





Minha amiga Fê, que também colabora aqui no blog encontrou a seguinte descrição do perfume:

Divine Woman Luxe

Uma nova fragrância com toda sensualidade feminina com seu poder de rainha. A provocação do aroma trás força e ousadia por onde passa. O frasco inspirado em diamante negro multifacetado combina com a mulher diva moderna.

FLORAL FRUTAL ORIENTAL
Notas de Cabeça:
Laranja verde e Baunilha salgada
Notas do Coração:
Água de Jasmim Musk
Notas de Base:
Gengibre e Flor de Ambar

O detalhe em tecido no vidro me lembrou o La vie est belle da Lancôme mas o cheiro confesso que não comparei.
O que eu achei: É um perfume marcante, pra ocasiões especiais. Um pouco doce mas eu não classificaria como doce. Embora mais forte que um perfume para dia a dia, com pouco tempo que passo ele fica bem confortável. A fixação é média.

Adorei!

Beijos,

Boa semana.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Mudança de Rumo

O ano de 2017 começa hoje para mim. Esse está sendo um ano muito especial, ano de concretização de sonhos. Concluí o mestrado e estou mudando de trabalho. Por anos trabalhei exclusivamente em uma área e por um tempo ela me completou mas só por um tempo. Eu estava há anos vivendo me sentindo incompleta porque eu tinha muitos desejos e ideias que simplesmente não combinavam com meu ambiente de trabalho antigo. E essas ideias e desejos se tornaram sonhos que foram gerados dentro de mim e não tinham local, nem oportunidade de nascer.

O trabalho consome muito de nosso dia e eu desejava ser uma boa funcionária, uma pessoa útil, mas aquilo não conseguia me satisfazer. A existência de sonhos dentro de mim, presos pelas circunstâncias, me davam a sensação de que eu estava amarrada e podada pra me encaixar em um padrão que não era eu. Ao mesmo tempo, eu tinha medo de que tudo não passasse de uma fantasia e que eu estivesse flutuando em divagações. Mas os anos passavam e eu não conseguia me libertar de meus sonhos, eles estavam lá no meu coração escondidos e desejosos de sair mas eu tinha muito medo. Medo de deixar uma situação estável pra cair no arriscado e inesperado mundo dos sonhos.

Isso tudo me tirava um pouco a alegria do meu dia e me trazia cansaço físico e emocional. Eu me sentia como se a vida estivesse passando e eu não estivesse vivendo. Ficar em um escritório tantas horas me dedicando a algo que não me satisfazia me fazia me sentir angustiada. Eu queria sentir cheiros, saber novas ciências, desenvolver habilidades, ver o sol se mover no céu e sentir o ar puro lá fora. Eu queria andar mais e pegar um pouco de sol no meu dia-a-dia. Eu queria viver, escrever meus pensamentos e poder usar minha mente de forma criativa, já que tantas ideias nasciam dentro de mim.

Então, como um milho de pipoca sob calor e pressão, uma situação isolada me empurrou para fora da minha tristonha zona de conforto. Vivi dias difíceis no trabalho, me senti perseguida, pressionada e, por mais que eu tentasse agradar e me dedicasse em fazer algo bom, não ouvia elogios. Isso tudo me massacrava emocionalmente até o dia que corajosamente disse: basta!

Foi como se Deus estivesse me dando autorização e me dizendo, pronto minha filha, o ciclo se cumpriu, siga adiante. Circunstâncias aparentemente desfavoráveis me tiraram da minha zona de conforto.

Todas as dores e provas que passamos são necessárias. Eu precisei passar pelo que passei e aprendi muitas coisas, quase infinitas as lições. Minha inexperiência e imaturidade me fizeram errar muito mas errar é bom  porque nos permite aprender, não que todo erro seja bom porque as vezes erramos querendo. Mas o erro que erramos desejando acertar, esse normalmente é reversível e nos aperfeiçoa. Um dos meus erros era o medo de mostrar quem eu era, me esconder, e deixar os outros determinarem o que eu era. Por pouco não fiquei com baixa auto-estima, deixando se tornar verdade mentiras que denegriam quem eu sou.

Como Renato Russo cantou:

"Tem gente que está
Do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar

Tem gente enganando a gente
Veja nossa vida como está
Mas eu sei que um dia
A gente aprende

Se você quiser alguém
Em quem confiar
Confie em si mesmo

Quem acredita
Sempre alcança"

Eu precisei ter coragem de dar um passo arriscado. Não dava mais pra ficar perdendo minha saúde emocional. Hoje, estou pisando sobre meus sonhos, passo por passo, e sentindo a cada passo um chão-concreto se formar.

Estou muito feliz depois de todas as dores e medos. Estou crendo que, como sempre, Deus está no controle.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Saber Estar Errado



Eu ainda não esqueci e nem sei se um dia esquecerei de uma experiência que vivenciei em minha caminhada cristã onde Deus me mostrou que eu tinha um medo bem diferente, que eu não entendi muito facilmente o que significava: MEDO DE ERRAR!

- Medo de errar?

Aquilo ficou ecoando na minha cabeça e vez por outra essa frase volta.

- Eu tenho medo de errar? Como assim? Errar como, onde, quando?

Eu comecei a olhar pra dentro de mim e notei que Deus revelou algo em mim que eu não sabia que tinha. Sabe quando alguém nota em você uma característica que você não percebe? Pois é, Deus notou em mim o medo de errar que eu nem percebia que tinha e me fez enxergar esse tal desse medo.

Quem deseja se aperfeiçoar na vida precisa aprender a admitir que está errado, que pode fazer algo melhor, que precisa mudar. Saber estar errado, reconhecer, admitir e mudar.

Às vezes sabemos que estamos errados e insistimos no erro porque é mais fácil pra nós. E certos erros são facilmente repetidos por anos, até, quem sabe, pela vida inteira. Quer um exemplo simples? Alimentação. Você sabe que não pode comer gorduras saturadas e açúcar por conta da saúde. Mas você insiste em comer batata frita e sanduíches com refrigerantes açucarados e não aceita comentários contrários aos seus hábitos alimentares.

O problema não é só errar. O problema está na forma como você encara errar.
Errar é humano. Quem nunca ouviu esse ditado? Eu não sei como começou, nem onde, nem porque mas eu percebi que eu me tornei intolerante a ideia de estar errada e isso não foi um comportamento consciente, era sem perceber. Eu tive que me olhar pelos olhos de Deus pra entender o que estava acontecendo comigo.

Era como se a ideia de errar me desqualificasse definitivamente e irreparavelmente. Uma autocobrança severa. Era como se o fato de alguém dizer que minha atitude era errada me fizesse um ser humano menos especial e derrotado para o fim da vida. Então eu me auto-iludia fornecendo consolos para minhas atitudes erradas como se elas não fossem tão erradas assim. Sabe a ideia de um erro justifica o outro: “Eu como batatas fritas porque Gisele Bundchen é magra e come também” (exemplo bobo ilustrativo).

E qual o problema desse tipo de comportamento? É criar uma barreira que lhe torna intocável, inerrável. Você se torna um gato zanho, um porco espinho a ponto de atirar suas navalhas, está sempre na defensiva.

Isso lhe impede de crescer, de mudar, de melhorar, de evoluir e demonstra uma imaturidade gigantesca para lidar com a realidade.

Saber estar errado

Ao mesmo tempo, ninguém gosta de estar errado. Isso vem da infância. A criança esconde as coisas que quebrou, ou se esconde atrás da cortina, ou finge que não foi ela, tal qual Adão e Eva se esconderam de Deus.

O erro expõe uma condição limitada nossa, nos expõe a vergonha. Não acertamos, não soubemos escolher a melhor opção.

HUMILDE E NÃO HUMILHADO

A grande sabedoria ao errar é ser HUMILDE e admitir que precisa saber como fazer da forma certa e até mesmo que precisa de ajuda.

A humildade é agradável. A humildade chega ser fofinha. Quando com humildade confessamos nosso erro nos abrimos a ser corrigidos, a receber informações que nos ajudarão a não errar mais, pelo menos no mesmo ponto.

Muitas pessoas se sentem humilhadas ao admitir que se está errado. E humilhação dói. Mas a humilhação pode ser evitada se formos humildes. A humilhação vem pra quem insiste no erro por orgulho. A capa de orgulho é arrancada à força pela humilhação. Vemos isso diariamente na TV nos dias atuais. A esposa do ex-governador no Rio de Janeiro que usava joias milionárias foi humilhada na TV nacional vestindo roupa de presidiária. A capa de orgulho foi arrancada dela à força. Muita dor.

Talvez, se com humildade ela tivesse decidido tomar um caminho diferente ao ver que estava indo por um caminho errado quando teve oportunidade, talvez, ela não estivesse sendo humilhada hoje. Esse é um caso extremo mas o mesmo comportamento acontece em situações bem menos complexas.

Saber estar errado é não ter vergonha de admitir que errou e estar aberto a aprender e se corrigir. Isso nos torna melhores, isso nos traz experiência. Isso agrada o coração de Deus.

Toda atitude errada tem consequências para nós. Mas muitas vezes a humildade nos livra das consequências porque nos abre portas para algo muito mais precioso: o perdão.

O perdão limpa toda culpa. Zera nossa ficha.

Por fim, saiba estar errado. É ruim, provoca sensações física e psicológicas chatas. Um pouco de tristeza, raiva, frustração. “Curta” sua decepção mas posicione-se: E agora, como consertar essa situação? Onde eu errei, como não repetir o erro? Quem poderia me ajudar nessa questão? Em quem eu posso me espelhar?

Procure casos de sucesso e descubra o que os faz casos de sucesso. Quais atitudes você pode adotar?

É como eu disse acima, e aqui repito.

Quem deseja se aperfeiçoar na vida precisa aprender a admitir que está errado, que pode fazer algo melhor, que precisa mudar. Saber estar errado, reconhecer, admitir e mudar.

Saber estar errado faz parte de crescer.

Nem sempre pessoas boas irão apontar seus erros

Lembrei de uma situação que passei que me fez chorar copiosamente ao ser inquirida sobre algo que eu tinha errado. Era algo do qual eu fugia mas que fui encurralada, e pior, por uma pessoa que eu sabia que não me queria bem. Pense num estreito.

E como lidar com isso? Com a verdade e humildade

Tem pessoas que sentem prazer em te ver errar, isso é triste mas é verdade. Mas essas pessoas devemos tratar da forma como Jesus ensinou a tratar os inimigos: dê a outra face. Não adianta se justificar muito, não adianta ativar o espírito defensivo. Ao mesmo tempo, não se deixe ser pisado. Coloque os fatos claros e verdadeiros e proponha uma solução para seu erro.

Com o tempo tudo isso nos amadurece e nos ensina a lidar cada vez melhor com a situação. As primeiras vezes serão doloridas, as demais você já estará calejado.

E sabe o bom de admitir o erro? Você dificilmente voltará a cometê-lo de novo! E, se vier a cometer… tenha humildade para corrigir de novo, e de novo, quantas vezes for necessário, tal qual Cristo ensinou a perdoar, 70x7 vezes ao dias.

Enfim!

Que possamos crescer sempre e não estagnar, independente de como nosso erro vem à tona.Que tal aprender a estar errado?

Abraços
Fique com Deus

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Lookinho #realista do Final de Semana: pernas ao ar livre, short e tênis




Essas pernas branquelas modelo que minha Vovinha (in memoriam) me deixou estiveram escondidas por um tempo e esse look é uma comemoração pelo sucesso de um tratamento contra a irritação que as acometeu por meses fruto de estresse. Então, tudo bem não ter pernas torneadas de Ivete Sangalo kkk elas estão boas de novo e ainda me fazem lembrar da minha Vovinha rsrs (mesmo design) pra que mais?

Ah, short e tênis. Amei essa mistura. Parece que fiquei 15 anos mais nova (não que eu seja velha ta? )

Beijos

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Lookinho #realista do Final de Semana: Listras e sapatilhas Parêa





Dessa vez o look é uma misturada!

A ocasião: Manhã de domingo, evento na igreja.

Eu queria usar o colete jeans com blusa sem manga por dentro e calça jeans - a mesma do look passado. Achei essa blusa que tenho ha anos e resolvi testar. Gosto dela porque ela é compridinha. Quando vesti notei que ela combinaria muito bem com minha linda e querida e confortável sapatilha da Parêa. Os brincos de argola foram, de novo, presentes da sogra, adoro!

Gostei tanto do look que repeti ele pra ir pra o trabalho na segunda-feira (ahaha).

(Depois que fiz as fotos é que notei a marca da queimadura na minha mão esquerda kkkk... foi café, estava coando café e o coador virou sobre minha mãosinha, mas já ta quase bom)

Resumo do look:

Blusa listrada estilo nadador - uma loja de Touros (litoral norte do RN) que não me recordo o nome
Jeans: a mesma do look passado
Colete jeans: (uma reforma sobre uma camisa da Riachuelo)
Sapatilhas: Parêa - Marca muito legal aqui do RN, de um amigo empreendedor com quem estudei no ensino médio :)

Boa semana


Deus abençoe vocês

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Lookinho #realista do Final de Semana





Esse é um look que eu, particularmente, adoro. Me deixa à vontade e não me sinto dessarrumada embora esteja de camisetinha.

As ocasiões: almoço beneficente seguido por visita ao avô que completou 96 aninhos abençoados essa semana que passou.


Camiseta: Luigi Bertolli - adoro porque ela é M e me da a ilusão de que estou M de Magra

Calça (surrada) da Forever 21: Comprei quando fui pra os EUA e das 10 que provei foi a única que gostei e, por sorte, absurdamente barata. $9,90

Sapatilha: Alguma coleção antiga da Dumond

Brincos: Presente da sogra que trouxe de Portugal, lindos e eu AMEI. São da Parfois.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...