Dia dos pais! Um pai que nunca abandona...

Domingo será um dia de comemoração para muitos pais e filhos. Para algumas pessoas motivo de saudades de quem já foi e pra outros tristeza por mágoas e diversas razões. Hoje trago pra vocês uma história real de quem foi cuidada por um pai que os olhos humanos não podem ver mas que é real. Ele cuidou da Renata como nenhum pai cuidaria e ainda trouxe de volta o contato dela com o seu pai da terra. Eu vi essa história acontecendo ao meu lado. Vale a pena ler esse relato até o fim:

"Sinto muita alegria em dar este testemunho sobre algo sobrenatural que aconteceu em minha vida. Meu nome é Renata Telles, tenho 39 anos, sou do Rio de Janeiro e morei em Natal por 8 anos, até Deus mudar toda minha vida.

Renata e filho

Em agosto de 2009, eu estava bem fragilizada pois meu companheiro, hoje meu marido, sofria de alcoolismo. Nessa época, conhecemos a Igreja Bola de Neve, gostamos muito e decidimos frequentar todos os domingos. Também começamos a frequentar o NV (Ministério Nova Vida), para nos ajudar a passar por nossos problemas. Um tempo depois, em 30 de dezembro daquele ano, meu marido teve um grave AVC hemorrágico, voltando da academia. No hospital, ele foi cirurgiado, porém os médicos não me deram muitas esperanças dele sair com vida da cirurgia. Sabem aquele louvor que fala que o choro já durou a noite e é chegado o amanhecer? Sempre me lembro daquela noite. De manhã, por um milagre de Deus, ele saiu com vida.

esposo de Renata e filho
Depois de 1 mês em coma na UTI ele voltou para casa como um boneco que nem sentado ficava. Não enxergava direito, mal raciocinava e não andava. Eu era bancária, nosso filho tinha 5 anos e não tínhamos parentes em Natal, somente os amigos da igreja que tínhamos acabado de conhecer. Ainda por cima, morávamos em um apartamento sem elevador com dois andares de escada. Estávamos presos em nossa própria casa. Conseguíamos ir a Igreja graças a ajuda dos irmãos que levavam meu marido no colo nas escadas. Íamos todos os domingos. Eu passei a ter sede da palavra de Deus e aos poucos o entendimento do meu marido começou a voltar durante os cultos. Deus também nos orientou que aquelas escadas seriam a melhor forma do meu marido começar a andar. Eu comecei a descer com ele nos braços junto com a cadeira de rodas e a subi-lo colocando sua perna nos degraus. Depois de um ano, ele voltou a andar.

Pra Leticia (bola de Neve Natal), Renata, filho, Pr. Santos e Ronald (esposo de Renata) em benção das alianças
Durante o culto, eu ouvia o Pastor Felipe falar sobre como devemos carregar nossa cruz e não desistir dos problemas. E isso me dava força. Quando tinha dúvidas sobre o porquê estava passando por aquilo, ouvia palavras de conforto e amor. A melhor explicação que encontrei foi saber que Deus estava me espremendo como uma azeitona, tentando tirar o melhor óleo de mim. Então simplesmente aceitei e decidi fazer minha parte. Além dos cultos e louvores e do Mergulhando na Palavra (estudo bíblico), toda quinta-feira eu ia até o NV e ouvia os conselhos dos irmãos e irmãs e compartilhava minha dor e cansaço. Não sabia de muita coisa sobre a palavra, mas sempre, sempre tive certeza de que Jesus era meu melhor amigo e que não iria me abandonar. Nunca culpei Deus pelo que aconteceu, ao contrário, meu corpo todo doía, mas eu aprendi a louvar a Deus com toda minha força e agradecer mesmo na pior situação.

Aprendi a pedir ajuda e comecei a tentar me modificar internamente. Uma das coisas mais difíceis foi aprender a perdoar. Descobri o quanto eu era rancorosa e guardava mágoa. Uma das pessoas que eu guardava mágoa era do meu pai. Ele se separou da minha mãe quando eu tinha uns 8 anos. Eu nunca aceitei a separação da minha família. Minha mãe ficou muito doente e meu pai foi morar longe e só veio me visitar umas duas vezes. Também, por um motivo que eu não posso julgar, ele nunca nos deu pensão. Apesar de tudo, eu queria perdoa-lo. Como não sabia como, pedi a Deus que me desse essa capacidade. Há um ano, Deus me deu este presente. Um dia acordei chorando muito e o sentimento de perdão veio. Como nós só nos falávamos pela internet, escrevi um depoimento agradecendo a ele por ter me ensinado a ser honesta e pedi perdão por eu ter dado tanto trabalho durante minha adolescência.


Muitas outras coisas aprendi durante este tempo e novos pastores chegaram, e disseram que era um tempo de renovo. E de repente, de uma hora pra outra, tudo se fez novo em minha vida. Eu fui aprovada em último lugar em um concurso que já não tinha mais esperança de passar, na Justiça Federal: o trabalho dos meus sonhos. Fiz este concurso à primeira vez com 20 anos. Por causa do trabalho, viemos morar em uma casa linda aqui em Caicó-RN, que Deus providenciou, antes mesmo de conhecer a cidade. Eu moro a um minuto de carro do meu trabalho. Passo muito mais tempo com meu filho. Esta semana, meu marido conseguiu um trabalho e vai começar a faculdade de Gestão Ambiental.

O colégio do meu filho é excelente e tem uma academia onde faço ginástica de manhã. E estou fazendo faculdade de Teologia. Deus foi tão amoroso e cuidadoso com cada detalhe da nossa nova vida, que eu mesma nunca imaginaria ter uma vida tão maravilhosa. A única coisa ruim era que aqui em Caicó ainda não tem a Igreja e o meu carro estava velho e quebrou quando viemos pra cá. Eu confesso que fiquei desesperada, sem carro, sem ônibus... o que eu ia fazer? Eu cria que Deus não ia fazer uma obra imperfeita ou pela metade. Eu nunca fui ligada em bens materiais, mas meu marido ainda não anda muito bem e como eu ia levar meu filho na escola sem ônibus? O conserto do carro era muito caro (já era a terceira vez que quebrava em um mês) então fui fazer a única coisa que sabia: fui ao meu quarto e comecei a orar. Então o Espírito Santo me disse que os melhores conselheiros são os nossos pais, porque só onde tem amor o Espírito de Deus pode falar. Então, fui direto ligar para meu pai, esperando que ele me desse um conselho. Se ele me dissesse que eu deveria ir a pé com meu filho, eu iria. Sabia do amor dele por mim e sabia que ele me daria o conselho certo. Quando liguei pra ele e disse o que estava acontecendo ele me disse: "filha não faça nada, pois eu ia te fazer uma surpresa e já estou chegando na sua casa, amanhã".

Imaginem que o meu pai, que mora no Rio de Janeiro, estava naquele momento em Maceió vindo pra Caicó-RN, de carro. Já estava a caminho. Eu mal podia acreditar que iria receber a visita do meu pai. Quando ele chegou, tivemos uma semana incrível. Ele cuidou de tudo que estava quebrado. Concertou o carro, conheceu melhor meu filho que faz aniversário no mesmo dia que ele. Acompanhou meu filho na escola, no Judô e no inglês. Me ensinou a cozinhar. Quando eu chegava em casa do trabalho, ele tinha comprado várias coisas que a casa estava precisando, e consertamos tudo o que estava quebrado.

Família reunida. Renata, pai e filho

Eu acordava bem cedinho e ficávamos conversando sobre as histórias da Bíblia e sobre como Deus era Maravilhoso. E depois de uma semana, chegou a hora dele ir embora. Eu confesso que chorei novamente, como aquela criança que chorou quando eles se separaram. Eu sempre vou sentir falta do meu pai e da minha primeira família. Quando o abracei ele pediu que eu não ficasse triste para ele poder ir em paz e me disse também que ele tinha consertado meu carro velho, mas que agora estava também me dando um carro novinho (comprou um carro novo pra mim).

E foi assim que Deus renovou toda a minha vida. Ele me deu o presente de continuar vendo minha nova família que são os meus irmãos da igreja em Natal e levar minha família em segurança e conforto pra casa no novo carro.

Deus me deu a oportunidade de viver uma relação nova com meu pai. Deus me deu muito Amor e eu desejo que este Amor também seja derramado sobre todas vocês!

-------------------------------------

Obrigada Renata! Como você disse isso foi um resumo de tudo que se passou! Se fossem contar os detalhes levaria tempos! Mas que bom porque hoje você é uma prova viva do amor de Deus e de que é possível vencer as nossas batalhas! Deus abençoe vocês mais e mais!

Beijos divinas,

Ruth

Comentários

  1. Emocionante história Ruth.
    Renata sua garra é admirável, bem mais fácil seria desistir, mas você perseverou e Deus te Honrou. O Senhor sabe de todas as coisas só nós basta crer, confiar no Amor e na Misericórdia do Pai. Fiquem na Paz de Deus! Ótimo Dia dos Pais =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente aqui!

Postagens mais visitadas