terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Será o fim? Divórcio

Não é simples assim...
Bom dia querida leitora! Meu sonho é conseguir escrever pra você sem intervalos, todos os dias mas ainda não tenho tempo e disciplina o suficiente pra isso. Mas vamos ao tema romantico do dia...

Hoje, se divorciar se tornou algo mais aceitável e faz parte das possibilidades de um casamento quando uma pessoa decide casar. Muitas pessoas já casam com a mentalidade: "Se não der certo, a gente se divorcia." E pensando assim, o compromisso, quando assumido em cartório, não é nada romantico. Meu esposo é advogado e no último mes ja atendeu alguns casos divórcio, sim, no plural.

O que faz a convivência a dois se tornar tão difícil e insuportável ao ponto de o casal ter que se divorciar? Eu me pergunto. O fato é que não é fácil conviver a dois, são histórias diferentes, comportamentos diferentes, temperamentos diferentes tentando se harmonizar. Mas eu acredito no AMOR, eu acredito nesse sentimento divino. Eu acredito 100% nele.

O amor não acaba. Mas ou você deixa ele comandar suas ações ou não. O amor não é mera paixão ou atração. O amor é atitude, é decisão. É não querer o mal, é não ser egoísta, é oferecer sem requerer nada em troca. É ser benígno, é ser interessado pelo outro.

O amor é quem faz a gente ceder pelo gosto do outro, o amor é que faz a gente se conter pra não gritar com o outro e ofendê-lo. O amor é que faz a gente voltar atrás e pedir perdão. É o amor que faz os outros homens (outras mulheres, no caso deles) não serem nada mais que colegas pra você. E quando não há disposição pra amar, quando o orgulho próprio supera o amor, as coisas tendem a se quebrar e o divórcio parece ser a solução. O amor é paciente, o orgulho não.

Um dos maiores pecados de um casal é não aprender a se comunicar, dar lugar a raiva e sair gritando e cuspindo palavras de agressão um ao outro. É muito difícil se fazer compreender desse jeito. O nosso conjuge precisa ser nosso melhor amigo, e uma das características de amizades verdadeiras é a capacidade de ouvir e aconselhar, mesmo quando os conselhos não são fáceis de ouvir, mostrando que estamos errados. Não conheço boas amizades em que os amigos se aconselhem com gritos.

Antes de procurar o divórcio amiga, se esse é o seu caso, reveja o que pode melhorar, o que você pode abrir mão pelos dois. Busque ajuda, busque a Deus pedindo que Ele traga a luz pra essa união. Abra-se ao perdão, não pense que é bom carregar uma mágoa pra o resto da vida. Veja o divórcio como último lugar, especialmente se vocês dois já tem filhos, uma família formada. Não estou dizendo pra você aceitar viver sob um relacionamento ruim e de fachada, mas te aconselho a acreditar que ainda tem solução e que você pode ser muito feliz com essa pessoa.

Beijo Divina,

Fica com Deus!

Um comentário:

Comente aqui!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...