Mês das Mulheres: Quando a mulher pôde estudar?

Oi divina,

Acho que já comentei em alguma parte aqui do blog que estudei em uma escola feminina. Sim, a Escola Doméstica de Natal, ED, é uma escola exclusivamente feminina na qual estudei durante 8 anos. Minha irmã mais velha e minha amiga Fernanda se formaram lá. Foi muito interessante e, em muitos momentos, constrangedor estudar na ED. Interessante porque, além do fato de ser uma escola exclusivamente para meninas já chamar a atenção das pessoas, a farda de lá era um espetáculo à parte, um vestido branco. Constrangedor porque faziam muitas brincadeiras e perguntavam se era escola pra empregada doméstica. A gente odiava.



Segundo a wikipedia, a escola foi fundada em 1914, início do século passado. Nessa época mulher estudar era coisa ainda nova. Se você não sabe, as mulheres foram proibidas de estudar e trabalhar fora até relativamente pouco tempo. A ideia da Escola Doméstica era possibilitar que a mulher estudasse mas sem deixar de ensinar coisas necessárias a vida de uma mulher tais como: cozinhar, costurar, etiqueta, cuidar da casa (casinha prática) e cuidar de crianças (puericultura). Eu escapei da casinha prática e da puericultura que só eram aprendidas no segundo grau - época em que mudei de escola. Minha irmã passou por todas. Lembro de um terninho de retalhos que ela costurou.

Puericultura na ED - fonte google
A escola doméstica era muito tradicional. Lembro que havia o modelo de sapato correto pra se comprar. Tudo tinha quer se branco: vestido branco, sapato branco, meia branca. O tênis da educação física era azul e branco, não podia ser colorido ... até que tiveram que liberar porque as meninas começaram a fazer diversos protestos. Hoje nem sei como estão as regras por lá. Além desses detalhes, se a gente chegasse mais de 15 minutos atrasadas, perdíamos a primeira aula. A coordenadora observava se estávamos com a bainha do vestido descosturada e se andávamos arrastando os pés. Não podia.


Segundo estudo histórico, essa exclusão das mulheres dos estudos vem da época que o Brasil era colônia. As escolas Jesuítas excluiam as mulheres. Lá por volta de 1700, 1800 haviam escolas régias onde meninas tinham aulas com professoras mulheres e meninos com professores homens e nunca meninos e meninas na mesma sala. O destino das mulheres nessa época era: casamento e trabalhos domésticos, cantos e orações, controle de pais e maridos. Nessa época também muitos convetos e casas de recolhimento foram criadas pra manter mulheres solteiras com honra, ou seja, virgens.


A história tem muitos detalhes e regras que hoje seriam consideradas bizarras. Quando as meninas começaram a poder estudar, não podiam ver todas as disciplinas, principalmente as mais racionais como Geometria. Só em 1881 uma mulher entrou numa escola de medicina (Ambrosina de Magalhães). Antes, se não fosse exclusivamente dona de casa poderia ser professora de crianças até 12, 14 anos, se fosse uma mulher comprovadamente decente.Veja esse trecho de um estudo:

Quando as meninas puderam sentar-se lado a lado com os meninos? Para BERGER foi a fundação de escolas protestantes, especialmente metodistas e presbiterianas, que quebraram o monopólio religioso do catolicismo, e que pela primeira vez na história do Brasil reuniram sob o mesmo teto alunos de ambos os sexo (1984, p.168). Estas escolas passaram a ser instaladas no Brasil a partir de 1870. Mais ou menos a partir desta data, apareceram nas províncias as escolas públicas mistas. As professoras recebiam autorização para lecionar aos meninos até uma determinada idade, geralmente entre 12 a 14 anos. (Os homens não conseguiram esta permissão). Isto abriu um novo campo para o magistério feminino: o ensino masculino/ misto.

Hoje em dia aqui no Brasil somos livres pra estudar e trabalhar, o que considero bom, embora acho muito difícil com um expediente de 40 horas semanais educar filhos e ter a casa brilhando. Acho que hoje podemos escolher com mais liberdade o que queremos. Mas em muitos países essa não é a realidade. Muitas mulçumanas, por exemplo, ainda não podem estudar. Mas isso é assunto pra outro texto enorme.

 Esse site aqui mostra 25 conquistas das mulheres no Brasil: http://www.historiadigital.org/curiosidades/25-conquistas-historicas-das-mulheres-no-brasil/

Beijo divina,

Fica com Deus

Fonte: (http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe2/pdfs/Tema5/0539.pdf)

Comentários

  1. A gente que vive no mundo moderno nem imagina como a vida era muito diferente para as pessoas antigamente.
    Mesmo a escola doméstica permanecer como "tradicional" ela teve que evoluir, reduzir as aulas "para mulheres de casa" e começar a investir na mulher moderna, que vai enfrentar o mercado de trabalho e tudo mais!
    Peguei todas as aulas femininas, mas (sinceramente) não aprendi o que sei lá, a gente aprende com a vida mesmo... é como dizem "a necessidade faz o ladrão"!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente aqui!

Postagens mais visitadas