sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Desafio da Maternidade (real)! Por que tanto mimimi???


NÃO, definitivamente, ser mãe não é um conto de fadas! Se você não quer ler verdades, pode sair desta página. Quando meu filho nasceu, fiquei três dias sem dormir, não me pergunte o motivo, eu não sei, mas não conseguia pregar o olho. Me sentia totalmente exausta, sem força e vivia descabelada, bagunçada. Meus pés incharam alguns dias depois do parto, onde não se podia ao menos ver meu tornozelo. Meus seios eram tão grandes, que se eu abaixasse minha cabeça, meu queixo poderia tocá-los. Meus filho teve dificuldades para mamar, e com isso tive que fazer o desmame, pois a produção era tanta que chegou a ficar empedrado. Dias depois comecei a ter febre e descobri  o motivo: uma Mastite. Muito bom, diante de tudo, ainda isso. Tive que tomar antibiótico por dez dias para melhorar. Além disso, quando meu filho começou a mamar, meus seios racharam, sangraram e eu muitas vezes não sabia o que fazer, se não deixava ele mamar, ou se deixava mamar com sangue mesmo.

Quer mais? Mãe é sempre a última a comer! Come frio, o que sobrou, e sozinha! Enquanto todos estão comendo, a mãe fica ali com sua cria,  esperando que uma boa alma apareça para ficar com seu filho para então poder se alimentar, ou que ele pegue no sono enquanto come, ou não acorde, se estiver dormindo. Até lá, o gosto de sentar à mesa e comer tranquilamente, já passou.

Os seriados da madrugada eram os meus preferidos! SQN! Por um período, meu filho passou a mamar de hora em hora, e sempre de madrugada. Pensei que ia ter um troço. Mas a fase passou.

Criança sempre faz cocô na hora que você mais deseja que ela não faça! Quantas vezes me levantei da mesa para ter que limpar o cocô do Pedro ou levá-lo ao banheiro. Não me oponho, levanto na hora e faço! Faz parte do pacote!

Banho demorado é luxo! Passei a tomar um banho tranquilo, sem achar que meu filho estava chorando, muito depois que o Pedro completou um ano. Meus banhos eram corridos, pois tinha receio dele acordar, cair do berço, acontecer algo naqueles minutos de ausência... enfim.

Ninguém pediu sua opinião!! Desde o dia que anunciei que estava grávida, é tanto conselho, opinião, que dá vontade de matar algumas pessoas (risos). Depois que nasce então, a coisa só piora. E ai se a gente responder ou fizer uma carinha feia...

Filho que faz birra é coisa de mãe que não sabe educar! SQN! Antes de ser mãe, eu até tinha esse pensamento! Hoje em dia, quando vejo uma criança fazendo birra, tenho pena dos pais, não da criança. Parei com o julgamento errado. Nem todos pais educam mal, nem todos pais são relapsos. Toda criança faz birra, toda criança chora, toda criança vai te desobedecer ao menos uma vez na sua vida e você vai passar uma baita vergonha. Não faça julgamentos do tipo: "se fosse meu filho dava umas boas palmadas". Se fosse seu filho, a coisa seria bem diferente viu amiga?!

Nos últimos dias, o Facebook foi tomado por uma enxurrada de Desafios da Maternidade e publicação de fotos com momentos felizes com seus filhos. Eu aceitei o desafio e postei, não só três fotos, mas nove. Porém, diante de tantos desafios aceitos, eis que surge um NÃO no meio de tudo isso. A dona de casa de Juliana Reis, de 25 anos, teve seu perfil denunciado e excluído do Facebook (Veja aqui a matéria na íntegra) pelo fato de ter exposto a vida REAL de uma mãe, o outro lado da história sobre a maternidade.

Não sei porque ainda me impressiono com essas coisas! As pessoas não estão prontas para ler ou ouvir verdades. Opiniões não são aceitas, não são respeitadas e ainda por cima, aqueles que ousam se expressar, tem que ser duramente criticados por todos os lados!! Quando comentei com algumas amigas sobre minha realidade como mãe, algumas me falaram que eu ia deixá-las traumatizadas antes mesmo de ser mãe. Gente, mas que mal há nisso?! Eu preferia mil vezes ter lido, ter sido chocada com a realidade, do que ter me iludido em um mundo maravilhoso que não existia. Assim como tenho amigas que dizem: "Adri, não passei por nada disso que você passou". Para elas, maravilha, e que seja assim por todo sempre.

Diante da polêmica, vi outros post, matérias e comentários apoiando o ponto de vista desta mãe que não aceitou o desafio, como o ponto de vista de um pai que saiu em defesa da Juliana (Veja aqui a matéria). Ninguém me perguntou, mas expressei aqui meu ponto de vista a respeito do que eu vivi, do que eu passei e passo. Mas isso não me faz infeliz pelo fato de ser mãe. Ser mãe foi uma escolha e para mim, foi a MELHOR escolha da minha vida. Amo meu filho tanto, tanto, tanto que é um amor que chega a doer, de tão grande que é, mas nem por isso, minha vida de mãe foi menos sofrida.

A verdade é que, cada mãe vive os prazeres e a dores da maternidade, cada qual a sua maneira, a sua intensidade, com muitos choros e risos. É uma realidade dura sim, muito dura. A sociedade então, nos cobra, nos julga, e quando temos filhos, somos obrigadas a mostrar que ali mora a mesma mulher de antes. Não pode falar do filho o tempo todo no trabalho. Não pode chegar chorando com saudade, porque assim você demonstra fraqueza. Não pode ter o leite vazando, não pode amamentar em público, não pode se ausentar muito para cuidar do filho, filho não pode ficar doente (pois a mãe vai faltar ao trabalho), não pode falar (principalmente no trabalho) que seu filho está em primeiro lugar em TUDO, não pode, não pode, não pode... Eu particularmente passei por muitas coisas, e tive que superá-las. E a cada dia, é algo novo a ser superado. Mas nem por isso, a parte sofrida da maternidade tirou de mim a vontade de continuar no meu papel de mãe e reviver tudo isso novamente, se assim Deus permitir.

Ser mãe é sem dúvida, a melhor experiência do mundo. Não dá para ser tudo perfeito, se fosse, não teria graça. Juliana, você tem meu apoio! Concordo em tudo, discordo apenas no seguinte: meu filho já nasceu LINDO e AMO, AMO e AMO ser mãe!

Vamos parar com tanto mimimi. E bola para frente!


Um beijo em todas!



2 comentários:

  1. Super vdd Adri, amo meu filho e literalmente a maternidade não é, e acho q nunca será um mar de rosas!! Amo meu pitoquinho, mas nossos dias sempre alternam entre bons e ruins, fáceis e megaaa difíceis!! #tamojunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita Ana! Apenas tentei expressar tudo que vivi e vivo com o Pedro. E hoje ele é o principal motivo de toda minha felicidade, de sempre querer algo melhor... É um desafio e tanto ser mãe! Que bom que temos nossos pequenos!!

      Volte sempre!

      Beijos

      Excluir

Comente aqui!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...