sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Saber Estar Errado



Eu ainda não esqueci e nem sei se um dia esquecerei de uma experiência que vivenciei em minha caminhada cristã onde Deus me mostrou que eu tinha um medo bem diferente, que eu não entendi muito facilmente o que significava: MEDO DE ERRAR!

- Medo de errar?

Aquilo ficou ecoando na minha cabeça e vez por outra essa frase volta.

- Eu tenho medo de errar? Como assim? Errar como, onde, quando?

Eu comecei a olhar pra dentro de mim e notei que Deus revelou algo em mim que eu não sabia que tinha. Sabe quando alguém nota em você uma característica que você não percebe? Pois é, Deus notou em mim o medo de errar que eu nem percebia que tinha e me fez enxergar esse tal desse medo.

Quem deseja se aperfeiçoar na vida precisa aprender a admitir que está errado, que pode fazer algo melhor, que precisa mudar. Saber estar errado, reconhecer, admitir e mudar.

Às vezes sabemos que estamos errados e insistimos no erro porque é mais fácil pra nós. E certos erros são facilmente repetidos por anos, até, quem sabe, pela vida inteira. Quer um exemplo simples? Alimentação. Você sabe que não pode comer gorduras saturadas e açúcar por conta da saúde. Mas você insiste em comer batata frita e sanduíches com refrigerantes açucarados e não aceita comentários contrários aos seus hábitos alimentares.

O problema não é só errar. O problema está na forma como você encara errar.
Errar é humano. Quem nunca ouviu esse ditado? Eu não sei como começou, nem onde, nem porque mas eu percebi que eu me tornei intolerante a ideia de estar errada e isso não foi um comportamento consciente, era sem perceber. Eu tive que me olhar pelos olhos de Deus pra entender o que estava acontecendo comigo.

Era como se a ideia de errar me desqualificasse definitivamente e irreparavelmente. Uma autocobrança severa. Era como se o fato de alguém dizer que minha atitude era errada me fizesse um ser humano menos especial e derrotado para o fim da vida. Então eu me auto-iludia fornecendo consolos para minhas atitudes erradas como se elas não fossem tão erradas assim. Sabe a ideia de um erro justifica o outro: “Eu como batatas fritas porque Gisele Bundchen é magra e come também” (exemplo bobo ilustrativo).

E qual o problema desse tipo de comportamento? É criar uma barreira que lhe torna intocável, inerrável. Você se torna um gato zanho, um porco espinho a ponto de atirar suas navalhas, está sempre na defensiva.

Isso lhe impede de crescer, de mudar, de melhorar, de evoluir e demonstra uma imaturidade gigantesca para lidar com a realidade.

Saber estar errado

Ao mesmo tempo, ninguém gosta de estar errado. Isso vem da infância. A criança esconde as coisas que quebrou, ou se esconde atrás da cortina, ou finge que não foi ela, tal qual Adão e Eva se esconderam de Deus.

O erro expõe uma condição limitada nossa, nos expõe a vergonha. Não acertamos, não soubemos escolher a melhor opção.

HUMILDE E NÃO HUMILHADO

A grande sabedoria ao errar é ser HUMILDE e admitir que precisa saber como fazer da forma certa e até mesmo que precisa de ajuda.

A humildade é agradável. A humildade chega ser fofinha. Quando com humildade confessamos nosso erro nos abrimos a ser corrigidos, a receber informações que nos ajudarão a não errar mais, pelo menos no mesmo ponto.

Muitas pessoas se sentem humilhadas ao admitir que se está errado. E humilhação dói. Mas a humilhação pode ser evitada se formos humildes. A humilhação vem pra quem insiste no erro por orgulho. A capa de orgulho é arrancada à força pela humilhação. Vemos isso diariamente na TV nos dias atuais. A esposa do ex-governador no Rio de Janeiro que usava joias milionárias foi humilhada na TV nacional vestindo roupa de presidiária. A capa de orgulho foi arrancada dela à força. Muita dor.

Talvez, se com humildade ela tivesse decidido tomar um caminho diferente ao ver que estava indo por um caminho errado quando teve oportunidade, talvez, ela não estivesse sendo humilhada hoje. Esse é um caso extremo mas o mesmo comportamento acontece em situações bem menos complexas.

Saber estar errado é não ter vergonha de admitir que errou e estar aberto a aprender e se corrigir. Isso nos torna melhores, isso nos traz experiência. Isso agrada o coração de Deus.

Toda atitude errada tem consequências para nós. Mas muitas vezes a humildade nos livra das consequências porque nos abre portas para algo muito mais precioso: o perdão.

O perdão limpa toda culpa. Zera nossa ficha.

Por fim, saiba estar errado. É ruim, provoca sensações física e psicológicas chatas. Um pouco de tristeza, raiva, frustração. “Curta” sua decepção mas posicione-se: E agora, como consertar essa situação? Onde eu errei, como não repetir o erro? Quem poderia me ajudar nessa questão? Em quem eu posso me espelhar?

Procure casos de sucesso e descubra o que os faz casos de sucesso. Quais atitudes você pode adotar?

É como eu disse acima, e aqui repito.

Quem deseja se aperfeiçoar na vida precisa aprender a admitir que está errado, que pode fazer algo melhor, que precisa mudar. Saber estar errado, reconhecer, admitir e mudar.

Saber estar errado faz parte de crescer.

Nem sempre pessoas boas irão apontar seus erros

Lembrei de uma situação que passei que me fez chorar copiosamente ao ser inquirida sobre algo que eu tinha errado. Era algo do qual eu fugia mas que fui encurralada, e pior, por uma pessoa que eu sabia que não me queria bem. Pense num estreito.

E como lidar com isso? Com a verdade e humildade

Tem pessoas que sentem prazer em te ver errar, isso é triste mas é verdade. Mas essas pessoas devemos tratar da forma como Jesus ensinou a tratar os inimigos: dê a outra face. Não adianta se justificar muito, não adianta ativar o espírito defensivo. Ao mesmo tempo, não se deixe ser pisado. Coloque os fatos claros e verdadeiros e proponha uma solução para seu erro.

Com o tempo tudo isso nos amadurece e nos ensina a lidar cada vez melhor com a situação. As primeiras vezes serão doloridas, as demais você já estará calejado.

E sabe o bom de admitir o erro? Você dificilmente voltará a cometê-lo de novo! E, se vier a cometer… tenha humildade para corrigir de novo, e de novo, quantas vezes for necessário, tal qual Cristo ensinou a perdoar, 70x7 vezes ao dias.

Enfim!

Que possamos crescer sempre e não estagnar, independente de como nosso erro vem à tona.Que tal aprender a estar errado?

Abraços
Fique com Deus

Um comentário:

Comente aqui!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...