Um peixe fora d'água: quando estamos profissionalmente desencaixados



Fazia alguns anos já que eu comecei a me sentir uma peça desencaixada do quebra-cabeças, solta no espaço sideral, me perdendo mais a cada dia.

Eu acredito que todos nós temos habilidades para desenvolver certas atividades. Algumas são comuns a todos, e até necessárias à sobrevivência: todos precisam aprender a se comunicar, a se alimentar, a tomar banho! Mas existem alguns tipos de habilidade que são "DONS". Esses, a pessoa nasce com eles, fazem parte do que somos, da nossa essência, e quando não exercemos nossos dons começamos a nos perder.

O problema de estar desencaixada são na verdade vários, são OS PROBLEMAS.

Lembro de um livro que tinha na minha escola que, quando criança, eu gostei tanto que levei pra casa (O-M-G) e não devolvi mais. Minha mãe só descobriu anos depois - tarde demais pra devolver (rsrs).

O livro tinha uma historinha que li algumas dezenas de vezes. Era a história de um pintinho que se perdia da mãe e ficava tentando se encaixar em diversos outros contextos e famílias que não a dele. Ele tentou ser pato, cachorro, até um balde ele tentou ser... mas não conseguia ficar feliz e nem ser aquilo que ele não era até que, finalmente, ele reencontra sua família e todos vivem felizes para sempre. Bom, depois de alguns anos exercendo a mesma função, eu comecei a me sentir como esse pintinho do livro.

Abaixo cito alguns problemas de quem está desencaixado.


Rendimento ruim: Sempre gostei de desenhar. É um dom de família. Não faço os desenhos mais perfeitos mas tenho um pouco mais de facilidade para desenhar que a maioria das pessoas. Muitas pessoas quando vêem dizem: "Nossa, parece fácil pra você. Eu levaria muito tempo pra fazerisso". É por aí mesmo. Quando estamos fazendo algo que não nascemos pra fazer, ou não temos paixão/dom por aquilo, a tendência é que não façamos da melhor maneira que pode ser feito exceto se esforçando além do normal para isso.

No meu caso, eu sabia o conteúdo do trabalho, sabia exercer mas não conseguia evoluir muito porque aquilo não me motivava. A falta de motivação bloqueia a criatividade e pode ajudar a produzir resultados medíocres.


O esforço será maior: Não quer dizer que não conseguiremos fazer mas faremos com mais esforço que o normal se quisermos fazer bem algo para o qual não temos aptidão, dom ou paixão. Quando fazemos algo que amamos fluímos naturalmente. O gosto pelo que fazemos faz as horas passarem sem que sequer percebamos. Ao contrário, quando estamos desempenhando uma atividade que não gostamos, mas que temos obrigação de fazer, as horas parecem passar muito devagar e o desgosto toma conta.


O resultado do trabalho pode ser prejudicado: Imagine ter que comer um almoço feito por alguém que não sabe cozinhar. A expectativa não é boa, né? Da mesma forma a expectativa do resultado de um trabalho feito por alguém desmotivado não é boa. E, de fato, o resultado pode ficar aquém. Falta de paixão, desmotivação, falta de habilitação para desempenhar uma tarefa podem sim, comprometer o resultado final do trabalho.


Você não está bem emocionalmente: Gastar tempo em algo que não gostamos ou não é nossa paixão, é algo que com o passar do tempo pode se tornar bem difícil. É uma sequência de coisas que culminam para isso. Primeiro pode ser muito cansativo e entendiante trabalhar em algo que não quer e ainda mais ter que dedicar tantas horas do dia a isso. Depois, você não sentirá o prazer da realização profissional e dificilmente será reconhecido no seu trabalho já que você não rende bem. Nós temos necessidade de ser elogiados pelo que fazemos, de sentir que aquilo que fazemos gera algo bom. Muitas vezes quando estamos desencaixados sentimos como se a vida estivesse passando sem que a aproveitemos. Há um vazio, uma insatisfação, uma falta de completude.


Dinheiro não vale a pena: E com tudo isso acontecendo, o dinheiro, a remuneração, já não vai lhe satisfazer, mesmo que seja um salário recheado, acima da média. Você já ouviu falar de pessoas que abandonaram cargos em que ganhavam muito bem em troca de vidas mais simples e que se sentiram realizadas por isso? Eu já. Pois bem, muito dinheiro não vale a pena se você não está feliz. Dinheiro compra muitas coisas mas não compra mesmo felicidade.


PORÉM, PORÉM E MUITOS PORÉNS!


Esse texto não é um estímulo a atitudes malucas. Não é pra você se demitir ou ir atrás de um sonho antigo de forma precipitada. Toda experiência de vida é válida e dela devemos extrair o melhor. Eu vivi desencaixada por um tempo e isso só reforçou qual era a minha verdadeira vocação. Mas antes de tomar a decisão de ir embora do meu atual emprego eu aguentei o quanto pude, e APRENDI muito. A porta aparentemente errada pode ser a passagem para a porta certa!!!

Eu creio muito em Deus e que Ele guia meus passos, em todas as áreas de minha vida, inclusive os passos profissionais. A porta de emprego da qual eu saí no início deste ano foi dada por Ele para mim. Era um cargo que eu tinha todos os requisitos para desempenhar bem e apareceu logo após eu pedir a Deus uma oportunidade.

Creio que Ele me levou até lá para fazer um estágio. Sim - um estágio de quase 7 anos - mas um estágio onde pude aprender muito: aprender a trabalhar em equipe, aprender a confiar em mim mesma, a desenvolver atividades por conta própria, a ter grandes responsabilidades nas mãos, a viajar sozinha a trabalho (embora nunca gostasse dessa parte de ficar longe de casa). Vivi a experiência do trabalho em equipe e suas características. Pude saber mais de mim mesma ao ouvir opiniões e percepções de outras pessoas a respeito de mim. Também aprendi a lidar com frustrações, intrigas e perseguições.

E o mais incrível de tudo, é que lá dentro uma oportunidade linda surgiu, que foi cursar o mestrado em uma área que realmente gosto: Design.

Deus faz nossos caminhos. Ele vê o fim enquanto nós só enxergamos o que está imediatamente à nossa frente. Eu não tomei a decisão de mudar de maneira impensada. Muitas coisas culminaram pra que eu entendesse que era a hora de ir.

Trabalhar é cansativo. Mesmo que seja na área que gostamos sempre vai nos exigir esforço, dedicação. Não se engane. Cuidado com o auto-engano. Avalie-se! Cuidado para não confundir estar desencaixado com estar com preguiça. O ser humano foi feito pra trabalhar. Trabalhar é saúde para nós. Muitas pessoas sonham em viver em férias de tempo integral. Além de ser fantasioso não é saudável. Precisamos do trabalho uns dos outros. Ou você quando chega em um restaurante e come uma comida deliciosa acha que ela surgiu do nada? Ali tem muito trabalho e estudo pra lhe servir. E assim sejamos para os outros.

Hoje, estou retomando minha vida profissional. Vivendo desafios, investindo e sonhando. Mas acima de tudo aliviada por saber que dessa vez encontrei o meu lugar, e já tenho experimentado o quão delicioso é ser reconhecido.



Que Deus te abençoe na sua jornada profissional, e que em toda caminhada você não pare de aprender!


Beijos

fique com Deus

Comentários

Postagens mais visitadas