Não tenha pressa pra casar

Casar não é aposta, não é sorte, não é um jogo, não é um tiro no escuro. Não se arrisque, não diminua a importância desse ato. Casar é maravilhoso, é um empreendimento de sucesso, é uma bênção SE, E SOMENTE SE, encarado da maneira certa!



Quem lê o título deste texto poderia até pensar que quem o escreveu - eu - teve um uma experiência ruim com o casamento. Mas, do contrário, a minha experiência com casamento é maravilhosa e justamente por esta razão é que eu desejo que mais e mais mulheres possam viver isso também.

Casamento é coisa séria. Mesmo com toda a facilidade de hoje que se tem para se fazer um divórcio não se deve brincar com casamento. Mesmo que dure pouco tempo não é necessário muito tempo para se ferir. Um segundo pode gerar um trauma eterno. É necessário conhecer a pessoa com quem iremos dividir a nossa vida e a nossa intimidade. A intimidade de um casal é a maior que existe tanto que a Bíblia diz que homem e mulher, ao casar, se tornam uma só carne carne. E você vai entregar a sua, o que é mais íntimo seu, a alguém que você não conhece bem?

Quando se está apaixonado se está encantado. Esse encantamento encobre a realidade. A paixão não é o mal. Deve sempre existir entre um casal, mas a paixão por si só não sustenta relacionamento. Um relacionamento se sustenta muito mais pela razão que pela emoção.  O tempo traz maturidade para a paixão e a maturidade permite que se enxergue com mais clareza coisas que a paixão não vê. É aí que nasce o amor. O amor é muito mais rico e profundo que um "eu te amo". O amor suporta mas acima de tudo SÓ FAZ BEM, E NÃO MAL.

 A confiança gerada em um relacionamento, da mesma maneira, não pode se basear em sentimento "Eu confio em você porque te amo". Não é bem assim.  A confiança, na verdade, vem de um conjunto de fatores que se deve observar durante um relacionamento, antes de casar (e depois, durante). É preciso ser desconfiado sempre. Dar carinhos mas, observar, analisar, ponderar. Se pergunte e observe: Como ele é com a família, como ele é no trabalho, como ele é com os amigos, como ele é com Deus? É uma pessoa influenciável demais? Tem valores firmes? Seus valores correspondem às suas atitudes? Dá sinais de violência? Impaciência? Te valoriza? Se imagine convivendo com essas características que você observa. Para toda a vida.  Não pense que você vai mudar alguém que você já conheceu adulto. Não se acha super poderosa, não se engane e não se iluda.

 Ao assistir o Jornal da Record no final da da tarde, são exibidos diversos casos de relacionamentos doentios. Ciúmes exagerados, pessoas introvertidas que escondem comportamentos estranhos, isolamento social e com impulsos violentos. Não estou de maneira alguma querendo te deixar com medo apenas estou lhe dizendo que casamento é coisa séria de verdade e deve ser tratado com cuidado com uma das decisões realmente mais importantes da sua vida. Não banalize essa ideia porque ela é sua vida. Não haja com paixão nem com encanto procure ser uma mulher madura.

O casamento é maravilhoso e Deus tem a pessoa certa pra você apenas tenha paciência, analise e faça a escolha certa.

Hoje vi uma amiga comemorando o aniversário de casamento e era evidente o quanto ela estava feliz e realizada. Na história de vida dela ela terminou um noivado com tudo pronto pra casar porque ela deixou Deus falar com ela e mostrar claramente que aquele não era o homem certo. Foi muito sofrido e depois do rompimento ela esperou muito tempo sozinha, tendo que conviver com pessoas acompanhadas a sua volta e esperar. Para muitos ela casou tarde mas eu sei que ela casou na hora certa, no momento certo e com a pessoa preparada por Deus pra ela. Ninguém precisa ser igual a ninguém. Cada pessoa tem seu tempo e a sua hora. Então é melhor esperar e tomar a decisão certa do que casar movido à carência, desespero ou paixão, sentimentos passageiros mas que se tomam as rédeas de nossa vida podem destruí-la.
----------
Gostaria de adicionar um parêntese nesse texto. Hoje se tem uma grande liberdade de pensamentos e atitudes. Muitos não querem se submeter a dogmas e doutrinas religiosas e vivem suas vidas como bem entendem. Tudo bem, respeito. Mas, quando falo aqui de casar, me refiro a sequência (tida hoje como tradicional) de se relacionar primeiro cada um na sua casa (que pode ser a casa dos pais) e, só depois de passar pra o papel, ir morar junto e dividir vida e moradia. Eu, particularmente, só considero casamento quando você assume o compromisso no cartório. Porém, a decisão de ir morar junto sem estar oficialmente casado tem as mesmas implicações de um casamento e, quem sabe, até pior. Então a mesma cautela que eu coloco aí sobre casar é exatamente a mesma sobre morar junto. Eu, particularmente acredito que morar junto é já estar casado. Não é nem um centímetro menos importante. Embora, aos olhos da fé, é um grande erro "se juntar" sem casar de fato.
-----------


Beijos divina,

Fique com Deus

Comentários

@blogmulherdivina - Instagram